fbpx

A melhor proteção para crianças e jovens contra as drogas não é a polícia, a lei ou o governo, mas a FAMÍLIA.

Filhos de casais separados têm mais propensão ao ingresso no mundo das drogas.

As drogas lícitas como o cigarro e álcool são ainda o maior perigo.

Pais que pedem que seus filhos (as) lhe tragam um copo de bebida ou vão comprar cigarros induzem seus filhos (as) ao uso desses produtos.

Restos de bebidas alcoólicas esquecidas em geladeiras ou num canto qualquer da casa depois de uma festa, acabam sendo consumidos por crianças e adolescentes. No início por curiosidade ou por que viram os pais bebendo, depois por diversão, acabam se tornando alcoólatras.

O número de crianças (desde 7 a 9 anos) e de adolescentes alcoólatras cresce a cada dia: isto raramente acontece em lares onde não há a presença de bebidas alcoólicas.

Muitas crianças e jovens usam álccol ou mesmo drogas como uma forma de chamar a atenção ou mesmo agredir os pais por conflitos familiares mal resolvidos, ou abandono desses para com seus filhos e filhas.

Pesquisas mostram que, apesar do número de usuários ser elevado, há uma enorme quantidade de jovens que nunca experimentaram drogas, o que torna o mito de que todos algum dia ja usaram algum tipo de drogas, um argumento totalmente falso.

Quando a criança ou adolescente se sente próximo da Família, tem menos chances de se envolver com álcool, cigarro e outras drogas;

A Maconha é uma droga de origem natural e possui na atualidade um nível de THC (principio psicoativo), até cinco vezes mais alto do que nos anos 60 e 70;

O sujeito que usa a maconha, pode apresentar como característica, desmotivação, facilitando o abandono dos estudos, diminuição dos reflexos e provocar visões distorcidas da realidade, prejudica o desempenho nos esportes, diminui a sensação de perigo, aumenta o risco de acidentes, provoca a perda da capacidade de concentração e da memória momentânea, com conseqüências sociais e baixo desempenho para a vida estudantil;

Quem fuma a maconha ou andar com quem fuma pode estar exposto tanto a outras drogas como a problemas escolares, vida sexual precoce, gravidez indesejada e problemas com a lei;

Caso você não converse com o seu filho sobre os malefícios das drogas, ele poderá receber informações equivocadas de seus colegas ou em outros lugares. Portanto, preste atenção e esteja pronto para argumentar contra os mitos e as meias-verdades que as crianças e adolescentes escutam e nas quais podem acreditar;

O fumo da maconha contém os mesmos elementos cancerígenos que o cigarro, ás vezes, dependendo de sua procedência, em quantidades maiores;

A pessoa que está viciada no uso de drogas pode passar a freqüentar locais de risco pessoal…

Sempre mantenha diálogo claro com o seu filho, não apenas sobre o assunto drogas, mas sobre meio-ambiente, violência, dentre outros temas sociais, que serão importantes para o seu desenvolvimento e a sua segurança. Estudos mostram que os filhos gostariam que os pais conversassem mais com eles;

Nem sempre a criança e o adolescente usa drogas pela pressão dos amigos ou traficantes. Mas poderão usar drogas por vontade por razões como estas: satisfazer a curiosidade, acompanhar os amigos, ser aceitos pelo grupo, correr riscos e enfrentar desafios, provar que são independentes, esquecer os problemas e relaxar ou sentir-se mais adulto;

O uso de drogas poderá ter como fatores a questão cultural e social, tais como permissividade dos pais, como o uso em casa, festas e outros ambientes. A adoção do barzinho em casa,por exemplo, poderá corresponder ser um vetor ao uso de álcool ou outras drogas;

A falta de regras claras no relacionamento com os filhos e a conduta não disciplinada dos pais ou responsáveis em casa ou o uso da conduta autoritária, poderá afastar ainda mais a criança ou adolescente dos seus cuidadores, constituindo em um fator que possibilite ao uso de droga;

Quanto maior o número de fatores de proteção, menor será o consumo de drogas pelas crianças e adolescentes, e no caso inverso, quanto maior o número de fatores de risco, maior a possibilidade do consumo;

Conhecer e olhar todos os dias para os filhos permite perceber mudanças de comportamentos ou dificuldades de relacionamento. Assim, procure nunca recriminar, mas ajudá-los a superar desafios. Uma conversa franca, firme mas acolhedora, tem muito mais efeito positivo de que apenas punições e ameaças.

O uso ocasional de qualquer droga pode conduzir ao uso freqüente e, portanto, instalar no adolescente o uso nocivo (tóxico) da droga, que poderá levar à dependência química ou psicológica;

A cocaína e o crack são as drogas disponíveis no Sul do Brasil, que apresentam o maior potencial de dependência química (orgânica) e psicológica;

Se você mostrar ao seu filho que está disposto a dar resposta a qualquer momento, criará uma relação de confiança com ele e se sentirá à vontade para falar sobre as preocupações e ajudará a estabelecer uma relação de confiança. Mas não se esqueça que você não cumpre o papel apenas de amigo, mas pai, mãe ou responsável, que tem a função na sociedade de construir com o seu filho a educação moral;

 

Dadas as informações, a Brigada Mirim adverte qualquer tipo de uso ilícito, principalmente entre nossas crianças.

Nossos professores e colaboradores tem trabalho incansavelmente para prevenir e alertar as crianças a respeito do consumo de drogas.

Saiba mais/Cadastre-se em: brigadamirim.com.br

 

Leave a Reply